Laboratório de Estudos da Multifuncionalidade Agrícola e do Território – LEMATE
  • Cooperativismo é alternativa para o desenvolvimento

    Publicado em 15/07/2019 às 11:20

    Em reportagem especial da Assembleia Legislativa de SC, professor do Lemate analisa a situação do cooperativismo no país

    Professor do Laboratório de Estudos da Multifuncionalidade Agrícola e do Território (Lemate) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Fabio Luiz Burigo é pesquisador do cooperativismo. Para ele, embora na região Sul esse sistema econômico, quando comparado ao restante do país, seja mais disseminado e desenvolvido, ele não é encarado como uma opção para o desenvolvimento do país e para a solução dos problemas sociais.

    “O cooperativismo é valorizado quando as pessoas veem os resultados, mas não é visto como uma saída para resolver os grandes problemas sociais e econômicos do país”, considera. É um modelo que pode ser bom para criar uma nova forma de convívio social.”

    Os resultados apresentados pelo cooperativismo catarinense nos últimos anos, na avaliação de Burigo, mostram que esse modelo suporta melhor os períodos de crise. Mesmo assim, para o professor, falta uma cultura cooperativista no Brasil. “Embora o país tenha uma vocação para o empreendedorismo, ela é muito individualista”, considera.

    Legislação
    Para Burigo, a criação de um novo marco legal para o cooperativismo seria um importante passo para alterar esse cenário. “A atual legislação é antiga, de 1971. É uma legislação que não se renovou com a redemocratização e na Constituição de 1988”, considera. “Falta um marco legal, coerente com as demandas sociais que podem ser atingidas pelo cooperativismo, com o desenvolvimento econômico e social.”

    Atualmente, está em tramitação na Câmara dos Deputados proposta já aprovada pelo Senado Federal. “É um projeto que organiza a casa. Cria um marco legal que reconhece as cooperativas ligadas à OCB e as menores, ligadas à economia solidária. Trata da destinação de recursos.”

    O professor reconhece que há iniciativas do poder público em prol do cooperativismo, no entanto, elas são isoladas e por vezes contraditórias. Um novo marco legal poderia resultar na criação de uma política única, mas abrangente, que unificasse as ações já existentes.

    O ramo de crédito é considerado pelo professor um exemplo bem-sucedido da relevância do cooperativismo. A possibilidade da livre admissão de associados e a atuação forte do Banco Central do Brasil no controle do sistema explicam, na avaliação de Burigo, esse sucesso. “É um modelo com mais transparência, com mais controle, que possibilita ao cooperativismo de crédito ser uma alternativa à excessiva concentração do sistema bancário brasileiro”, comenta.

    Educação
    Burigo afirma que ainda há muito o que ser desenvolvido no cooperativismo brasileiro, em especial no meio urbano. Por isso, defende que o assunto seja abordado nas escolas.

    “Educação não é apenas capacitação e treinamento. De fazer a gestão coletiva, de ser coletivo, de entender que o sistema tem suas vantagens e deveres”, afirma. “Mas essa é uma mudança de cultura, que tem que ser feita no longo prazo.”


  • Membro do LEMATE ministra palestra no I Seminário Regional Sobre Produção Artesanal de Queijos e Derivados de Leite Cru (Seara/SC)

    Publicado em 15/07/2019 às 09:41

    A pós-doutoranda voluntária do PGA/LEMATE Andréia Tecchio ministrou uma palestra intitulada “Produção artesanal de queijos e derivados de leite cru em Seara/SC”, no I Seminário Regional Sobre Produção Artesanal de Queijos e Derivados de Leite Cru, realizado em Seara/SC, no dia 04 de julho de 2019. A palestra foi ministrada em parceria com Valdir Magri, Aline Siminski Bellincanta e Ezequiel Giaretta, coordenaores das ações junto a 1ª Fortaleza do Slow Food do Brasil de queijos de leite cru, denominada “Grupo de Queijo Colonial de Leite Cru de Seara”. Neste Seminário, também foram discutidos temas como segurança alimentar e nutricional, relação entre produtores e consumidores e uso do leite cru para produção de queijos e derivados, cujas palestras foram ministradas respectivamente por Renato Maluf (CPDA/UDRRJ), Pedro Xavier da Silva (Slow Food) e Patrícia F. Schons (IFSC, campus São Miguel do Oeste). Estiveram presentes mais de 170 pessoas, entre elas, agricultores, professores universitários, estudantes e agentes públicos de assistência técnica e extensão rural.

    Este Seminário foi realizado no âmbito do projeto de pesquisa-ação “Rumo à sustentabilidade alimentar: reformular a coexistência de diferentes sistemas alimentares na América do Sul e África”, coordenado pela Universidade de Berna/Suíça, do qual a pós-doutoranda participa. Em Seara, este projeto desenvolve ações de qualificação da cadeia produtiva e articula junto aos poderes executivo e legislativo a implementação de uma lei municipal que permita a comercializações de queijos e derivados de leite cru no mercado formal. Os recentes avanços em relação a legislação de queijos e derivados de leite cru consistem na aprovação da Lei 13.680 de 14 de junho de 2018 e Lei 17.486 de 16 de janeiro de 2018, esta última, pelo Estado de Santa Catarina.


  • II Seminário de Pesquisa Estratégias e Práticas Alimentares de Famílias Agrícolas do Oeste Catarinense

    Publicado em 08/07/2019 às 08:21

    O prof. Cazella e a pós-doutoranda voluntária do PGA/LEMATE Andréia Tecchio participaram como palestrantes do II Seminário de Pesquisa Estratégias e Práticas Alimentares de Famílias Agrícolas do Oeste Catarinense realizado na EPAGRI/CEPAF de Chapecó (SC) no dia 04 de julho de 2019. Na oportunidade apresentaram, respectivamente, os tema dos “Sistemas agrícolas e alimentares de famílias rurais: análise da multilocalização familiar na região Oeste de Santa Catarina” e “As práticas produtivas e alimentares no espaço rural do Oeste de Santa Catarina: a ação pública na busca e na crítica à modernidade.

    Durante o evento, foram apresentados e debatidos os principais resultados de dois projetos de pesquisa que estão sendo executados na região de Chapecó, a saber: “Governança alimentar e práticas das famílias agrícolas uma abordagem pelos fluxos de provisão de alimentos e a multilocalização familiar (GAPRA)” e “Caracterização da produção de alimentos para autoconsumo na região Oeste Catarinense”. Os dois pesquisadores do PGA/LEMATE integram o projeto GAPRA, que conta com a parceria com pesquisadores franceses ligados ao CIRAD e à UMR Art-Dév da Universidade de Montpellier.


  • Pesquisadores do LEMATE realizam pesquisa de campo na região do Planalto Norte Catarinense

    Publicado em 08/05/2019 às 14:08

    Entre os dias 22 e 26 de abril, os estudantes Fernando Prado e Marja Milano estiveram nos municípios de Canoinhas e Porto União, na região do Planalto Norte Catarinense, para realizar um estudo de caso relacionado ao modelo teórico-metodológico da Cesta de Bens e Serviços Territoriais.

    A abordagem da Cesta de Bens e Serviços Territoriais analisa iniciativas de atores locais que se articulam com o propósito de criar uma oferta heterogênea e coerente de produtos e serviços, valorizando, dentre outros quesitos, o saber-fazer, a cultura, a história e o ambiente natural, a exemplo de produtos típicos e serviços associados ao turismo rural, à paisagem natural e aos circuitos curtos de comercialização. Trata-se de uma abordagem voltada para processos de desenvolvimento ancorados nos potenciais ambientais, sociais, econômicos e culturais específicos de cada espaço geográfico, ao invés de focalizar em atividades e empreendimentos que simplesmente extraem os recursos dos mesmos.

    Nessa perspectiva, os estudantes realizaram visitas e entrevistas, buscando identificar recursos e ativos territoriais específicos, bem como as estruturas de intercâmbio entre os diferentes atores sociais (pesquisadores, sociedade civil, empresas privadas, órgãos públicos). Nesta etapa, a pesquisa teve ênfase na compreensão do processo de implementação da Indicação Geográfica (IG) da erva mate e no levantamento de iniciativas ligadas à agroecologia.

    Para a realização da pesquisa de campo foi fundamental o apoio da Floresta Nacional de Três Barras / ICMbio, onde os pesquisadores ficaram hospedados, e do escritório regional da Epagri, que auxiliou nos contatos com os atores locais. Esta atividade integra o projeto “O Enfoque da Cesta de Bens e Serviços Territoriais: modelo de análise do Desenvolvimento Territorial Sustentável”, que conta com apoio financeiro do CNPq/Edital Universal 2018.


  • Profº Ademir Antônio Cazella participa de mesa redonda na Unochapecó

    Publicado em 22/04/2019 às 14:02

    Nos dias 11 e 12 de abril, o Programa de Pós-Graduação em Políticas Sociais e Dinâmicas Regionais (Mestrado Profissional) da Universidade Comunitária da Região de Chapecó (Unochapecó) organizou o seminário “Ruralidades – Urbanidades: potencialidades e desafios para o desenvolvimento”. Esse seminário integrou três eventos científicos correlacionados ao tema do desenvolvimento territorial: IV Seminário Nacional de Planejamento e Desenvolvimento – SNPD, III Seminário Território, Territorialidades e Desenvolvimento Regional, VI Encontro dos Mestrados Profissionais da Área Planejamento Urbano e Regional/Demografia. Nessa oportunidade, o prof. Cazella do Programa de Pós Graduação em Agroecossistemas da UFSC participou como palestrante da Mesa-redonda 1, cujo tema foi Ruralidades contemporâneas: perspectivas e desafios para a agricultura de base familiar.


  • Lançado “Descentralização, Políticas Públicas e Desenvolvimento Rural: Estudos de Caso no Território Meio Oeste Contestado de Santa Catarina”

    Publicado em 26/03/2019 às 14:05

    Nos últimos cinco anos, o Laboratório de Estudos da Multifuncionalidade Agrícola e do Território promoveu uma série de estudos e investigações sobre o tema do desenvolvimento rural sustentável, tendo como referência empírica os municípios pertencentes às atuais Agências de Desenvolvimento Regional (ADR) com sede em Xanxerê e Joaçaba. Quase todos os municípios destas duas ADR compõem o Território Meio Oeste Contestado (TMOC), no quadro da então política de desenvolvimento territorial fomentada pelo governo federal.

    O propósito deste livro consistiu em restituir os principais resultados dessas pesquisas aos gestores públicos e atores da sociedade civil implicados com políticas públicas de desenvolvimento rural nos municípios das ADR estudadas, além de pesquisadores e acadêmicos de universidades. Sua ênfase recai sobre os dados e análises obtidos ao final do projeto financiado pela Fapesc, embora alguns temas de pesquisas e avaliações representem uma continuidade de trabalhos iniciados anteriormente.


  • Profº Fábio Luiz Búrigo apresenta palestra na Facultad de Ciencias Agrarias em Mendoza (AR)

    Publicado em 26/03/2019 às 10:13

    O professor Fábio Luiz Búrigo apresentou, no dia 19 de março, a palestra intitulada “Las Políticas Públicas de Financiamiento Rural en Brasil: continuidades- discontinuidades durante el periodo 2003-2014” na Facultad de Ciencias Agrarias (FCA) em Mendoza, Argentina. O professor foi convidado pelas disciplinas de Formação Geral e Extensão Rural e pela secretaria do programa de pós-graduação da FCA, no âmbito do programa de Mobilidade Docente da Asociación de Universidades Grupo Montevideo (AUGM). Entre outro temas, a palestra abordou características e particularidades dos programas de crédito do Brasil para a agricultura familiar, a exemplo do PRONAF.

    Para mais informações sobre as atividades desenvolvidas pelo professor Fábio durante o intercâmbio, basta clicar aqui para acessar o relatório por ele elaborado.

    Fonte: http://www.fca.uncu.edu.ar/docente-brasilero-dictara-charla-sobre-politicas-publicas-de-financiamiento-rural-en-brasil


  • Profº Ademir Cazella apresenta palestra no III Evento Internacional de Indicações Geográficas e Marcas Coletivas

    Publicado em 12/02/2019 às 10:46

    O III Evento Internacional de Indicações Geográficas e Marcas Coletivas organizado pelo Sebrae Nacional em Belo Horizonte entre os dias 9 e 11/08/2018 contou com a participação do prof. Ademir A. Cazella, que proferiu a palestra “Cesta de Bens e Serviços Territoriais (CBST): construção de uma agenda interinstitucional” no Painel de Indicação Geográfica, Marca Coletiva e o Desenvolvimento Territorial. O evento teve como objetivo promover e divulgar os conceitos e experiências das Indicações Geográficas e Marcas Coletivas brasileiras e internacionais. As seguintes organizações foram parceiras do Sebrae na realização do evento: Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), Institut National de la Propriete Industrielle (França), Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI) e Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa). O programa do evento e as apresentações dos palestrantes podem ser consultadas no link http://datasebrae.com.br/iii-evento-internacional-de-indicacoes-geograficas-e-marcas-coletivas/

     


  • Integrantes do Lemate participam do 3ª Internacional Conference Agriculture and Food in an Urbanizing Society

    Publicado em 12/02/2019 às 10:41

    3a Internacional Conference Agriculture and Food in an Urbanizing Society aconteceu em Porto Alegre entre 17 e 21/09/2018 e contou com a coordenação de pesquisadores do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Rural da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. O PGA participou com os professores Ademir A. Cazella e Oscar Rover. O primeiro coordenou o GT 9 – As (re)configurações rurais e urbanas na alimentação e perspectiva territorial – em parceria com outros cinco professores: Anelise Graciele Rambo – Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Brasil); Giulia Giacchè – AgroParisTech (França); Hannah Wittman – University British Columbia (Canadá); Héctor Robles Berlanga – Universidad Autónoma Metropolitana (México); Virgínia de Lima Palhares – Universidade Federal de Minas Gerais (Brasil). O professor Cazella foi, também, coautor de dois trabalhos apresentados neste GT: i) Estratégias alimentares de famílias pobres no oeste de Santa Catarina, Brasil – Andréia Tecchio (Lemate/PGA), Ademir A. Cazella (Lemate/PGA/UFSC), Eric Sabourin (Cirad – França, Geneviève Cortes (Université Montpellier 3 – França); ii) A construção de uma cesta de bens e serviços territoriais – Leandro Guimaraes Nunes de Paula (Lemate/PGA/UFSC), Ademir A. Cazella (Lemate/PGA/UFSC), Monique Medeiros (UFPA/Lemate). O prof. Rover, por sua vez, esteve no evento com a equipe do Laboratório de Comercialização da Agricultura Familiar (LACAF), que coordena. Ali foram apresentados três trabalhos: o primeiro no GT sobre “Sistemas Alimentares Sustentáveis: abordagens, políticas e práticas”, intitulado “Inovações sociais na construção de mercados para produtos agroecológicos: experiências de venda direta por pedido antecipado na ilha de Santa Catarina”, em autoria com Isadora Escosteguy e Maria das Graças Brightwell, respectivamente mestranda e pós-doutoranda do PGA. Outros dois trabalhos foram apresentados no GT “Produção, comércio e consumo em redes e cadeias alimentares”: um intitulado “Sistemas Participativos de Garantia (SPG): uma ferramenta de co-construção para reforçar as Redes Alimentares Alternativas”, em autoria com Francesco Vittori (doutorando da Università di Bergamo, com estágio doutoral junto ao PGA) e outro intitulado “Convencionalização da agricultura orgânica e agrobiodiversidade: estudo comparativo entre Itália e Sul do Brasil, em autoria com Adevan da Silva Pugas (mestre pelo PGA) e Bernardo de Gennaro, professor da Università di Bari, conveniada com a UFSC, que desenvolve trabalhos em parceria com o LACAF.

    ]

    Fonte: Agriculture and Food in an Urbanizing Society


  • Lemate participa de vídeo-conferência com Bordeaux Sciences Agro (FR) sobre agricultura familiar e agroecologia

    Publicado em 12/02/2019 às 10:31

    No dia 11/10/2018, os professores Ademir A. Cazella, Ilyas Siddique e Maria José Hotzel ministraram a quarta videconferência sobre o tema da agroecologia no Brasil para estudantes, do último ano de formação, da escola de agronomia Bordeaux Sciences Agro da França. Essa videoconferência vem sendo co-organizada desde 2015 pela prof.a Daciana Papura de Bordeaux, responsável pela disciplina Introduction à l’agroécologie: de la théorie à la pratique, e pelo prof. Ademir Cazella. Nas edições anteriores já se contou com a participação de alunos do PGA/UFSC e do prof. Abdon Schmitt. Com duração de quatros horas, na primeira parte, o prof. Cazella apresentou um histórico da construção social de políticas públicas para a agricultura familiar brasileira e das principais ações de movimentos sociais, sindical, ONGs, Universidades e demais organizações rurais ligadas à promoção da agroecologia. Na segunda parte, a prof.a Maria José abordou a correlação da agroecologia com o tema do bem estar animal e, por fim, o prof. Ilyas discutiu a implantação, aproveitamento e gargalos de sistemas agroflorestais sucessionais a partir de resultados de projetos de pesquisa-ação que tem coordenado. Neste ano, os alunos matriculados na disciplina de Sistemas Agroflorestais do PGA/UFSC, ministrada pelo prof. Ilyas, participaram do evento.