Laboratório de Estudos da Multifuncionalidade Agrícola e do Território – LEMATE
  • Profº Ademir Cazella apresenta palestra no III Evento Internacional de Indicações Geográficas e Marcas Coletivas

    Publicado em 12/02/2019 às 10:46

    O III Evento Internacional de Indicações Geográficas e Marcas Coletivas organizado pelo Sebrae Nacional em Belo Horizonte entre os dias 9 e 11/08/2018 contou com a participação do prof. Ademir A. Cazella, que proferiu a palestra “Cesta de Bens e Serviços Territoriais (CBST): construção de uma agenda interinstitucional” no Painel de Indicação Geográfica, Marca Coletiva e o Desenvolvimento Territorial. O evento teve como objetivo promover e divulgar os conceitos e experiências das Indicações Geográficas e Marcas Coletivas brasileiras e internacionais. As seguintes organizações foram parceiras do Sebrae na realização do evento: Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), Institut National de la Propriete Industrielle (França), Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI) e Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa). O programa do evento e as apresentações dos palestrantes podem ser consultadas no link http://datasebrae.com.br/iii-evento-internacional-de-indicacoes-geograficas-e-marcas-coletivas/

     


  • Integrantes do Lemate participam do 3ª Internacional Conference Agriculture and Food in an Urbanizing Society

    Publicado em 12/02/2019 às 10:41

    3a Internacional Conference Agriculture and Food in an Urbanizing Society aconteceu em Porto Alegre entre 17 e 21/09/2018 e contou com a coordenação de pesquisadores do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Rural da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. O PGA participou com os professores Ademir A. Cazella e Oscar Rover. O primeiro coordenou o GT 9 – As (re)configurações rurais e urbanas na alimentação e perspectiva territorial – em parceria com outros cinco professores: Anelise Graciele Rambo – Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Brasil); Giulia Giacchè – AgroParisTech (França); Hannah Wittman – University British Columbia (Canadá); Héctor Robles Berlanga – Universidad Autónoma Metropolitana (México); Virgínia de Lima Palhares – Universidade Federal de Minas Gerais (Brasil). O professor Cazella foi, também, coautor de dois trabalhos apresentados neste GT: i) Estratégias alimentares de famílias pobres no oeste de Santa Catarina, Brasil – Andréia Tecchio (Lemate/PGA), Ademir A. Cazella (Lemate/PGA/UFSC), Eric Sabourin (Cirad – França, Geneviève Cortes (Université Montpellier 3 – França); ii) A construção de uma cesta de bens e serviços territoriais – Leandro Guimaraes Nunes de Paula (Lemate/PGA/UFSC), Ademir A. Cazella (Lemate/PGA/UFSC), Monique Medeiros (UFPA/Lemate). O prof. Rover, por sua vez, esteve no evento com a equipe do Laboratório de Comercialização da Agricultura Familiar (LACAF), que coordena. Ali foram apresentados três trabalhos: o primeiro no GT sobre “Sistemas Alimentares Sustentáveis: abordagens, políticas e práticas”, intitulado “Inovações sociais na construção de mercados para produtos agroecológicos: experiências de venda direta por pedido antecipado na ilha de Santa Catarina”, em autoria com Isadora Escosteguy e Maria das Graças Brightwell, respectivamente mestranda e pós-doutoranda do PGA. Outros dois trabalhos foram apresentados no GT “Produção, comércio e consumo em redes e cadeias alimentares”: um intitulado “Sistemas Participativos de Garantia (SPG): uma ferramenta de co-construção para reforçar as Redes Alimentares Alternativas”, em autoria com Francesco Vittori (doutorando da Università di Bergamo, com estágio doutoral junto ao PGA) e outro intitulado “Convencionalização da agricultura orgânica e agrobiodiversidade: estudo comparativo entre Itália e Sul do Brasil, em autoria com Adevan da Silva Pugas (mestre pelo PGA) e Bernardo de Gennaro, professor da Università di Bari, conveniada com a UFSC, que desenvolve trabalhos em parceria com o LACAF.

    ]

    Fonte: Agriculture and Food in an Urbanizing Society


  • LEMATE desenvolvevde trabalhos em conjunto com professores do PGA de outra área de concentração e, ou, linhas/projetos de pesquisa; parcerias com outras instituições nacionais e internacionais

    Publicado em 12/02/2019 às 10:31

    No dia 11/10/2018, os professores Ademir A. Cazella, Ilyas Siddique e Maria José Hotzel ministraram a quarta videconferência sobre o tema da agroecologia no Brasil para estudantes, do último ano de formação, da escola de agronomia Bordeaux Sciences Agro da França. Essa videoconferência vem sendo co-organizada desde 2015 pela prof.a Daciana Papura de Bordeaux, responsável pela disciplina Introduction à l’agroécologie: de la théorie à la pratique, e pelo prof. Ademir Cazella. Nas edições anteriores já se contou com a participação de alunos do PGA/UFSC e do prof. Abdon Schmitt. Com duração de quatros horas, na primeira parte, o prof. Cazella apresentou um histórico da construção social de políticas públicas para a agricultura familiar brasileira e das principais ações de movimentos sociais, sindical, ONGs, Universidades e demais organizações rurais ligadas à promoção da agroecologia. Na segunda parte, a prof.a Maria José abordou a correlação da agroecologia com o tema do bem estar animal e, por fim, o prof. Ilyas discutiu a implantação, aproveitamento e gargalos de sistemas agroflorestais sucessionais a partir de resultados de projetos de pesquisa-ação que tem coordenado. Neste ano, os alunos matriculados na disciplina de Sistemas Agroflorestais do PGA/UFSC, ministrada pelo prof. Ilyas, participaram do evento.


  • Profº Ademir Cazella promove palestra no Fórum virtual de governança fundiária

    Publicado em 12/02/2019 às 09:56

    Os professores Ademir A. Cazella e Oscar Rover participaram como palestrantes do Fórum virtual de governança fundiária: inclusão, oportunidade e autonomia para agricultura familiar organizado pela Subsecretaria de Reordenamento Agrário do Brasil e pelo Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA). O evento aconteceu entre setembro e novembro de 2018, tendo a plataforma on-line do IICA como suporte. Na oportunidade, o prof. Cazella proferiu a Palestra Magna Governança Fundiária e o Papel das Políticas Públicas para Agricultura Familiar, bem como tema do Eixo Promoção Comercial dos Estabelecimentos e Empreendimentos Familiares, em conjunto com o prof. Rover. Ambos os vídeos estão disponíveis em http://gobernanzatierra.iica.int/pt.

    Profº Ademir Antonio Cazella


  • LEMATE é parceiro em projeto de pesquisa sobre soberania alimentar no oeste do estado de Santa Catarina

    Publicado em 12/02/2019 às 09:44

    O projeto “Governança alimentar e práticas das famílias agrícolas: uma abordagem pelos fluxos de provisão de alimentos e a multilocalização familiar (GAPRA)” tem por objetivo principal compreender o papel diferenciado da governança alimentar em sistemas alimentares familiares caracterizados pela multilocalização familiar (migrações) e intervenções institucionais no Brasil e no Haiti. O desenvolvimento do projeto no Brasil foi iniciado em agosto de 2017, envolvendo uma equipe interinstitucional e internacional de pesquisadores, com apoio do Métaprogramme INRA-Cirad GloFoods (França)[1]. O projeto GAPRA é um desdobramento da cooperação acadêmica entre o Observatório de Políticas Públicas para a Agricultura (OPPA/UFRRJ) e o Laboratório Art-Dev (Université Montpellier 3 / CIRAD) desenvolvida no período 2013/2016, no âmbito do Acordo CAPES-COFECUB. Entre as questões suscitadas pelo enfoque territorial da pobreza trabalhado nas pesquisas e debates promovidos pela referida cooperação, sobressaiu a relevância de questões relacionadas com as práticas alimentares das famílias rurais consideradas como produtoras e consumidoras de alimentos, com atenção particular às implicações do fenômeno da multilocalização familiar sobre essas práticas alimentares. Assim, a questão geral de pesquisa que orientou o projeto GAPRA consistiu em caracterizar as estratégias de aprovisionamento alimentar, com destaque nos fluxos intra-familiar de recursos e analisar como as ações e políticas públicas incidem sobre as referidas estratégias e a condição alimentar e nutricional dessas famílias. A opção por realizar a pesquisa de campo na região de Chapecó (SC) resultou de aspectos do perfil socioeconômico daquela região, bem como da possibilidade de contar com apoio local, em particular, da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri).

    [1] Coordenação geral: Sandrine Freguin Gresh, CIRAD/UMR Art-Dev, Montpellier (França); Geneviève Cortés, Univ. Montpellier/Art-Dev (França). Coordenação no Brasil: Renato S. Maluf (OPPA-CERESAN/UFRRJ). Equipe: Ademir Cazella (PGA/UFSC/OPPA); Andréia Tecchio (OPPA/UFRRJ); Cátia Grisa (OPPA/PGDR/UFRGS); Clovis Dorigon (Epagri); Cristiano N. Nesi (Epagri); Eric Sabourin (CIRAD/UNB); Letici Checchi (PGDR/UFRGS); Ludivine Eloy (CIRAD/UNB); Silvia Zimmermann (OPPA/UNILA).


  • Lemate aprova o projeto sobre cooperativismo no Edital CNPq/Sescoop

    Publicado em 12/02/2019 às 09:38

    Em tempos de vacas magras para a C&T e de retrocessos na política em geral e, em particular, nas políticas públicas, integrantes do Lemate aprovaram o projeto “Educação em cooperativas de crédito rural solidárias em Santa Catarina” no Edital CNPq/Sescoop. Coordenado pelos prof. Cazella e Fábio Búrigo, o projeto conta com a participação dos seguinte membros: Prof.a Marlene Grade, Anderson Romão; Luiz Pizollo da Silva, Stefani T. Perez, Marcos C. Rocha e Leandro Guimarães N. de Paula. Este projeto visa investigar processos educacionais realizados por cooperativas de crédito solidárias, analisando sua influência na organização do quadro social e os impactos nos seus resultados socioeconômicos. Especificamente, pretende estudar os programas de formação e capacitação realizados pela Cooperativa de Crédito Rural com Interação Solidária Cresol Águas Mornas-SC (CAM), que está à frente de um processo de fusão com outras quatro cooperativas com o propósito de constituir a Cresol Vale Europeu. Trata-se de uma excelente oportunidade para membros do Lemate darem continuidade aos trabalhos acadêmicos sobre essa temática, que representa uma das linhas de pesquisa mais antiga do Laboratório. Além disso, o cooperativismo de crédito solidário é o principal campo de atuação do prof. Búrigo, que realizou seu mestrado e doutorado sobre esse tema.


  • Integrante do Lemate desenvolve projeto de pesquisa em parceria com pesquisadores da University Bristish Columbia do Canadá

    Publicado em 12/02/2019 às 09:35

    Os professores Ademir A. Cazella, Abdon Schmitt participam da equipe do projeto The role of small farms in global food security and sustainability, em parceria com a prof.a Hannah Witmann da University Bristish Columbia do Canadá. Este projeto é financiado pelo governo canadense e será executado entre 2017 e 2021. Seu objetivo principal consiste em verificar com pesquisa empírica as evidências difundidas por agências de desenvolvimento internacionais de que as pequenas unidades agrícolas são responsáveis por 70 a 80% da produção mundial de alimentos. Our proposed research will empirically investigate, and more accurately theorize, the fundamental relationships between farm size, the amount and type of food produced, management practices, and socioeconomic and ecological contexts and outcomes. O estado de Santa Catarina no Brasil e do Kerala na Índia compõem as unidades geográficas das pesquisas empíricas. No momento, dois estudantes canadenses (University of British Columbia) e um norte-americano (University of Michigan) encontram-se em SC para realizar pesquisas de campo. Os três acadêmicos estão vinculados ao PGA como “Alunos Convênios” e contam com a supervisão científica de professores do Programa: Evan Bowness pesquisa o tema da agricultura urbana em parceria com o Centro de Estudos e Promoção da Agricultura de Grupo (Cepagro); Dana James estuda experiências de agroecologia em três regiões do estado (Extremo-Oeste, Serra Catarinense e Encostas da Serra); Anne Elise Stratton investiga o manejo da diversidade de culturas nos agroecossistemas para funções ecológicas e nutricionais.

    Os dois primeiros contam com o acompanhamento acadêmico do prof. Cazella, sendo que no Extremo-Oeste a pesquisa de Dana está sendo auxiliada pela equipe do prof. Adinor Capellesso, o qual cursou mestrado e doutorado no PGA e atualmente atua como professor do Instituto Federal de Santa Catarina – Campus de São Miguel do Oeste, e a terceira aluna é supervisionado pelo prof. Jucinei Comin. Os três contam com a parceria do Cepagro, sobretudo para pesquisas de campo.

           

    Prof.a Hannah Witmann, Dana James e Evan Bowness da University of British Columbia do Canadá e Anne Elise Stratton da University of Michigan dos EUA


  • Pesquisador do Lemate integra coletânea Questões Agrárias, Agrícolas e Rurais

    Publicado em 07/04/2018 às 14:43

    O professor Ademir Cazella, pesquisador do Laboratório de Estudos da Multifuncionalidade Agrícola e do Território (Lemate), é um dos autores que compõem coletânea recém lançada pela editora E-papers. O capítulo escrito por Cazella, professor titular  do CCA/UFSC e docente permanente do PGA/UFSC, com o título “Governança fundiária: caracterizar melhor para melhor apoiar”,  destaca a falta de informações e conhecimento sobre terras no Brasil.

    O pesquisador lamenta o atraso na montagem de um sistema eficaz de cadastro de terras. Atraso esse que tem como consequência um déficit de governança fundiária, prejudicial aos atores e organizações que atuam com a questão agrária. “Somente a construção de um eficiente sistema de cadastro de terras, fundamentado em um banco de informações sobre as unidades rurais pode fazer o Brasil superar o atual déficit de governança fundiária”, afirma Cazella.

    A coletânea Questões Agrárias, Agrícolas e Rurais foi organizada pelos pesquisadores Renato Maluf e Georges Flexor e foi lançada em março de 2018. Ela é fruto de um projeto desenvolvido pelo Observatório de Políticas Públicas (Oppa) em conjunto com o Núcleo de Estudos sobre Agricultura e Desenvolvimento (Nead) do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), extinto pelo grupo que tomou posse do governo federal no ano de 2016. Os trabalhos tiveram início em 2013 com o objetivo de desenvolver subsídios técnicos nos temas de política econômica, agrícola e de formação e regulação de preços, bem como na relação de interdependência entre as atividades rurais e urbanas, visando a qualificação da atuação do extinto MDA.

     


  • Pesquisadores da UFSC participam de missão em Minas Gerais com foco nos produtos locais

    Publicado em 06/04/2018 às 10:19

    Matéria do Notícias da UFSC (publicada em 27/03/2018 11:29)

     

    O mestrando Leandro Guimarães, vinculado ao Laboratório de Estudos da Multifuncionalidade Agrícola e do Território (Lemate), e o professor Aparecido Lima da Silva, do Departamento de Fitotecnia do Centro de Ciências Agrárias (CCA), da UFSC, participaram de uma missão de estudo no estado de Minas Gerais. Juntamente com uma equipe interinstitucional e representantes de agricultores da Serra Catarinense, eles estiveram, entre 2 e 7 de março, nos municípios mineiros de Tiradentes, São Roque de Minas e Patrocínio.

    O objetivo da missão foi vivenciar as experiências de indicação geográfica e valorização de produtos e serviços locais. Assim, os integrantes da “Missão MG” conheceram as novas tecnologias, tendências, boas práticas e as ações de cooperação empreendidas nos municípios visitados, que podem ser adaptadas à região serrana de Santa Catarina.

    A missão foi organizada pelo Sebrae-SC e contou com participação de representantes da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), Associação de Municípios da Região Serrana, Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Associação Empresarial de Lages, Câmara de Dirigentes Lojistas de Lages, Associação Brasileira de Produtores da Maçã, produtores de maçã e de mel de melato e pesquisadores da UFSC.

    O primeiro destino da atividade foi Tiradentes, onde o grupo pôde presenciar iniciativas da valorização dos produtos e serviços locais por meio da gastronomia e a realização de uma feira municipal, que integra um roteiro turístico nos produtores da região, denominado “Rota do Sabor de Tiradentes”. Além disso, os envolvidos dialogaram com duas representantes da Associação Empresarial de Tiradentes, organização que promove diferentes ações, como eventos e capacitações, além de atuar junto ao poder legislativo municipal.

    Na sequência, foi realizada uma visita a São Roque de Minas, situado na Serra da Canastra. Neste município foi possível conhecer a história do queijo mineiro artesanal canastra e a atuação da Associação dos Produtores de Queijo Canastra (Aprocan). A Associação possui a certificação de registro de Identificação Geográfica do Queijo Minas Artesanal Canastra, que garante aos seus associados a agregação de valor, reconhecimento da notoriedade do produto e uma maior proteção do queijo produzido na região frente ao mercado nacional.

    Por fim, o grupo conheceu algumas experiências em Patrocínio. Na Federação dos Cafeicultores do Cerrado foi assistida uma palestra sobre a história da indicação geográfica do café do Cerrado Mineiro e da Denominação de Origem, que foi a primeira denominação de origem de café no Brasil. Hoje, a federação é formada por representantes de 55 municípios e contém sete associações e nove cooperativas de produtores de café da região. Todos os produtores que participam dessas organizações passam por um processo de certificação da origem de qualidade da região, através de um sistema de rastreabilidade e de um selo de origem que certifica a origem e o laudo da qualidade do café.

    A partir das experiências vivenciadas, os participantes discutiram as potencialidades da região serrana no que se refere à valorização dos recursos territoriais e, especificamente, a implantação da Indicação Geográfica para maçã fugi, o mel de melato e os vinhos finos de altitude da serra catarinense. Nesse sentido, foi reiterada a importância de um projeto de maior abrangência voltado à adaptação da metodologia da “Cesta de bens e serviços territoriais” formulada originalmente na França. A adequação dessa metodologia para a realidade catarinense teve início no fim do ano passado, por uma equipe interinstitucional, na qual incluem membros da UFSC, Sebrae, Mapa, Udesc, Epagri e Secretaria do Estado de Planejamento.

    A “Missão MG” representa mais um passo no sentido de fortalecer parcerias institucionais e estimular novas ideias, que promovam o desenvolvimento rural. As iniciativas de indicação geográfica ou de denominação de origem são ferramentas de valorização de produtos específicos, mas também de desenvolvimento territorial sustentável.

    Fotos: Divulgação
    Mais informações pelo e-mail leandroguimaraesnunes@gmail.com

  • Lançado Retratos da Agricultura Familiar 6 – Vargeão

    Publicado em 12/12/2017 às 00:19

    Retratos da Agricultura Familiar Vargeão

    Este número da Série Retratos da Agricultura Familiar dedica-se ao município de Vargeão, localizado no Oeste do estado de Santa Catarina.

    A pesquisa de campo, que embasa esta publicação, foi realizada durante a disciplina Vivência em Agricultura Familiar (VAF), ministrada semestralmente aos cursos de Agronomia e Zootecnia, do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Santa Catarina (CCA/UFSC), campus Florianópolis. Entre os dias 13 de agosto e 03 de setembro de 2015,  estudantes matriculados na VAF no segundo semestre de 2015 realizaram um levantamento socioeconômico e ambiental com os agricultores familiares que lhes receberam durante a etapa de campo da disciplina.

    A VAF é realizada em diferentes municípios de Santa Catarina e envolve famílias de agricultores selecionadas para receber estudantes de graduação durante 21 dias nas suas unidades produtivas (UP). Nesse período, os estudantes, cuja maioria é da 4ª fase dos cursos de Agronomia e Zootecnia, se integram ao grupo familiar num processo denominado de vivência.